Gerenciamento de riscos: como prevenir o seu negócio?

Gerenciamento de riscos: como prevenir o seu negócio?

Você já percebeu como estão falando, cada vez mais, sobre gerenciamento de riscos no meio empresarial?

Bom, se você é empreendedor, já percebeu como o risco é inerente à atividade econômica.

Aliás, empreender é correr riscos, não é mesmo?

Mas, justamente porque você não pode evitá-los, é imprescindível saber como gerenciá-los!

Por isso, vamos hoje falar sobre o papel da assessoria no gerenciamento de riscos, para tornar o seu negócio menos vulnerável:

O que é gerenciamento de riscos?

Mais do que um conceito, gerenciamento de riscos é uma ação preventiva das empresas para identificar e minimizar perdas.

Afinal, por meio de medidas de planejamento e controle, você consegue se antecipar e evitar muitos problemas.

Todavia, nem sempre os riscos são facilmente reconhecidos pelo empresário – e aqueles ligados à legislação são ótimo exemplo.

Nesses casos, é preciso contar com alguém de conhecimento suficiente sobre o que diz a legislação relacionada à atividade.

E não estamos falando apenas de aspectos regulatórios ou tributários, mas de minúcias das próprias rotinas da sua organização.

Um contrato de prestação de serviço é uma situação bem típica desse cenário, por exemplo.

Como documento, ele pode não apresentar nenhum entrave à primeira vista; porém, mais adiante, podem acontecer problemas em relação ao pagamento, às limitações da cobertura, ou questões decorrentes de práticas impróprias.

E se você não tem alguém para trabalhar o gerenciamento de riscos jurídico-legais, essa falta pode lhe custar caro eventualmente.

Qual o papel do advogado no gerenciamento de riscos?

Com apoio duma consultoria jurídica, a empresa consegue evitar práticas contrárias à lei e que possam gerar multas ou indenização, por exemplo.

É muito comum que o empresário queira executar as coisas da maneira que lhe pareça mais eficiente, ou mais razoável, mas não compreende que às vezes estará correndo um risco alto, que pode lhe custar muito caro.

E tudo isso porque não procurou auxílio adequado…

O papel do advogado no gerenciamento de riscos, então, passa justamente pela avaliação das vulnerabilidades legais do negócio, bem como pela indicação das ações e práticas necessárias para evitar prejuízos.

Com isso, é possível fornecer subsídios para tomar as decisões adequadas, atingir as metas, sem todavia correr mais riscos do que o necessário.

Tendo uma boa assessoria, você consegue realizar mudanças de práticas, condutas e atuações, visando à segurança do seu negócio.

Veja alguns exemplos de contribuição do apoio jurídico:

  • orientação acerca das exigências legais para cada área, setor ou atividade;
  • planejamento tributário adequado para evitar riscos e reduzir a carga fiscal;
  • revisão de contratos, rotinas e procedimentos administrativos, para minimizar as desconformidades legais.

Quais impactos da advocacia preventiva no gerenciamento de riscos?

Podemos citar 3 exemplos de como a assessoria agrega benefícios no gerenciamento de riscos da empresa.

Redução dos custos e riscos que envolvem a legislação

Leis, decretos, instruções normativas, portarias… no âmbito federal, estadual, municipal… além dos entendimentos contraditórios dos tribunais…

Essa é a realidade da legislação brasileira e, certamente, por ser tão complexa, é repleta de riscos para os negócios!

Nem sempre os empresários conseguem se adequar a todas as regras, especialmente às mudanças e aos custos de alguns procedimentos.

Por isso, o acompanhamento jurídico consegue não só mapear as leis que regulam seu negócio, mas também identificar quais geram obrigações com maior ou menor consequência.

Assim, você poderá reduzir despesas, com segurança.

Obtenção de novas alternativas de decisão

Com profundo conhecimento da lei e jurisprudência, os advogados são capazes de orientar o empresário pelo caminho mais seguro.

E, ao atuar em conformidade legal, sua empresa, além de evitar multas e indenizações, alcança solidez e reconhecimento no mercado

Lembre-se: o consumidor mudou seu modo de selecionar as marcas com as quais se relaciona, e a responsabilidade das empresas agora é outra!

Correção de rotinas e procedimentos internos

Alguns procedimentos internos das empresas já estão tão enraizados, que é difícil perceber falhas que podem causar problemas.

E, na maioria das vezes, isso está nos detalhes.

O setor de vendas é um exemplo, no qual uma simples prática pode ser suficiente para gerar nulidades e indenizações.

Os advogados, portanto, ao revisarem todo esse procedimento, conseguem identificar as condutas que possam incidir em eventuais problemas, e ajudar a empresa a antecipar-se.

Como é possível perceber, é prudente investir no gerenciamentos de riscos, para não ter que gastar muito mais por causa de erros na rotina empresarial.

*

O que você achou do texto? Aproveite para aprender mais sobre como prevenir riscos na relação de trabalho.

***

Siga-nos nas redes sociais: estamos no LinkedInFacebookTwitter e Instagram.

Acompanhe nossas publicações e compartilhe o conhecimento!