Compliance e governança corporativa: Qual a diferença? Qual a relação?

Compliance e governança corporativa: qual a diferença?

Você certamente já ouviu sobre governança corporativa e também sobre compliance.

Aliás, já tratamos algumas vezes desses temas no nosso blog (veja, por exemplo, aqui e aqui).

E falamos, justamente, porque ações de compliance e governança corporativa só trazem ganhos pras empresas, e são essenciais para estabilizar o sucesso.

Mas qual seria mesmo a diferença entre uma coisa e outra?

Hoje vamos esclarecer alguns conceitos sobre compliance e governança corporativa, além de falar como ambos se relacionam nas empresas.

Vamos lá?

O que é compliance?

O termo compliance está ligado não só ao cumprimento das regras que envolvem o negócio (conformidade), mas principalmente à integridade da organização.

Uma parte disso, portanto, está em atender normas específicas do empreendimento, como de órgãos reguladores, mas também dispositivos internos, como Códigos de Ética e de Conduta.

Os termos “conformidade” e “integridade”, assim, estão relacionados à ideia de compliance.

Isso diz respeito ao cumprimento de normas trabalhistas, ambientais, regulatórias, contábeis etc., mas também das regras internas de precaução.

Também envolve a definição de parâmetros para relação com terceiros (por exemplo, fornecedores), para evitar a exposição da companhia a fraudes e escândalos.

Qual impacto as práticas de compliance trazem para as organizações?

Mais do que atender às regras jurídicas (o que, na verdade, é obrigatório para todo mundo!), o programa de compliance visa à prevenção de riscos.

Isso, por si só, já é benéfico para qualquer empreendimento.

Afinal, assim você provê segurança às decisões tomadas pelos colaboradores, que ficam respaldados por orientações prévias.

Mas alguns outros benefícios podem ser citados, como descontos em linhas de crédito, proteção da marca, otimização de investimentos, além da vantagem competitiva.

Outros impactos para quem adota programas de compliance são:

  • demonstrar o comprometimento ético das pessoas que tocam o negócio (o que diferencia sua empresa no mercado);
  • minimizar riscos corporativos em operações nacionais e internacionais;
  • amenizar sanções e exposições em casos de escândalos;
  • manter o empreendimento rentável e sustentável ao longo do tempo.

E o que é governança corporativa?

Governança corporativa envolveria o conjunto de diretrizes e práticas de monitoramento, direção e incentivos dentro da própria organização, visando à boa gestão.

Isso engloba as estratégias que ensejam valor e rentabilidade à empresa, principalmente para os investidores.

Afinal, uma das finalidades da governança corporativa seria evitar o conflito de interesses entre executivos e acionistas.

Por isso, alguns dos pontos centrais da governança corporativa são: tratamento equânime, confiança e prestação de contas.

A ideia, portanto, é que a companhia seja administrada da maneira que melhor respeite os investidores e acionistas, bem como seu próprio desenvolvimento.

Quais as relações entre compliance e governança corporativa?

Um programa de compliance garante que sua empresa adote procedimentos de integridade, ou seja, que possui mecanismos de prevenção de riscos.

Já governança corporativa é conceito mais amplo, que envolve não apenas práticas de compliance, mas outros pontos sensíveis, como governança de T.I., accountability etc.

Ou seja, governança corporativa é conceito de gestão, focado na eficiência e impessoalidade da administração, baseada na transparência para acionistas, colaboradores e mercado.

Por sua vez, os programas de compliance podem funcionar justamente como instrumentos de otimização da governança corporativa, ao protegerem a companhia contra riscos etc.

Saber que numa empresa há governança corporativa, portanto, é sinal de valor e segurança, o que atrai investimentos e desenvolve reputação ao empreendimento.

***

O que achou deste post sobre compliance e governança corporativa? Aproveite para conferir nosso texto sobre direito e tecnologia na gestão de riscos.

E continue conosco, siga-nos nas redes sociais e compartilhe o conhecimento!